Moleque

Usada (2) 
Moleque
    Ele troca de amor como troca de roupa, mente com mais frequência do que toma café, machuca, se faz de coitado, da dó, até você conhecer. Deixa por ai milhões de corações partidos, injusto, diz apenas que o mundo é assim. Malandro, se aproveita da fragilidade, se faz tímido até conquistar, da seu bote, depois parte. Só mais um moleque bom de lábia que ainda à de terminar sozinho. 
    Talvez um dia, acorde e perceba, que de esperto pouco tem, é um fraco que nada possui, um qualquer, facilmente substituído. Um dia ele aprende, que cada sorriso vira lagrima, que seus deboches o fizeram sozinho, muito se divertiu, mas na hora da dor, não á ninguém, jogado no chão do quarto, sem saber onde errou, condena o mundo, culpa a todos, incapaz de se assumir autor de sua desgraça, a ele apenas nosso velho ditado, só colheu, o que plantou. 
Tayná Bravin
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s